segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

BOAS FESTAS

FELIZ NATAL E UM PRÓSPERO 2010





























RECEITA DE ANO NOVO
-Carlos Drummond de Andrade


"Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanhe,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de Janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre."



sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Se eu pudesse descrever a beleza dos teus olhos
e enumerar as tuas virtudes,
a próxima geração diria que isto,
poetamente toques tão divinos já mais tocarão rostos terrenos.

-Admirador Secreto

sábado, 5 de dezembro de 2009

Frases de Mário Quintana

"A arte de viver é simplesmente a arte de conviver ... simplesmente, disse eu? Mas como é difícil!"

"A poesia não se entrega a quem a define."

"Não tem porque interpretar um poema. O poema já é uma interpretação."

"O segredo é não correr atrás das borboletas... É cuidar do jardim para que elas venham até você."

"O tempo não pára! Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo..."

Estas são algumas frases do Mário Quintana, que achei enquanto navegava pela internet.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Exposição na Casa da Cultura de Riberão Preto

Nessa quinta-feira (03/12), foi aberta a mostra coletiva dos alunos da Casa
da Cultura de Ribeirão Preto. Felizmente participei dessa exposição com
esses quadros abaixo.




meus quadros e eu... =D

Outros Artistas









segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Anonimato sonhado

Um rosto transparece em meu sonho
sonho meu, que tive acordada.

Pobre moço
tua face tranquila, sonhadora
tal como eu, mas não conheço-te.

D'onde vem esta feição?
imaginação, como pôde em pregar tal peça?
sonhar com esta pessoa anônima.

Estes olhos fechados me intrigam
quais segredos, desejos, desesperos estarão
escritos no teu brilho...

Desvendar-te-ei um dia.

-JessyBeraldo

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Historia de uma Flor

* um trabalhinho de artes... não ficou realmente bom, mas a professora disse que
eu ganhei um 10 xD

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Presente


Este
ar,
turvo,
penetrando
meus
pulmões,
fazendo os
arder
diante
desta
nova
nuvem
negra,
subindo
aos céus.

Poucos
entendem,
Todos
sentem,
a minoria
arruma,
a maioria
bagunça.

Pobres
filhos
da poluição.


- Jessy Beraldo


domingo, 4 de outubro de 2009

A consciência é o melhor livro de moral que temos;
e é, certamente, o que mais devemos consultar.
(Blaise Pascal)

sábado, 3 de outubro de 2009

Orvalho

Orvalho numa flor,
bela e perfumada,
refrescando-lhe a dor
de sua alma ter sido tomada

Naquele homem a suar,
sua vida toda sofrida,
um prazer a desfrutar
nunca pudera ser concedida.

Orvalho naquele momento a reluzir
o homem pos-se a pegar
a pobre flor na grama verde se sobressair

Encontra-se ali na campina, a flor a voar
suave perfume e beleza que o vento carrega
e estufa o peito de um homem pela primeira vez a se alegrar.

(Jessy Beraldo)



sexta-feira, 2 de outubro de 2009

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Disney Project Green


v


Uma palavra é apenas uma palavra
Até que você queira dizer o que disse
Um amor é um amor
até que você o entregue
Todos nós temos de dar
sim algo a dar
para fazer uma mudança

Envie
Mais e mais
Uma só mão pode curar outra
Faça parte
Atinja o seu coração
Basta uma faísca para fazer uma fogueira
Com um pouco de ação
A reação em cadeia nunca vai parar
Nos faz mais fortes
Brilhe uma Luz e Envie-a

Basta sorrir (basta sorrir)
e o mundo (e o mundo)
irá sorrir com você
Aquele pequeno gesto de amor
É bom para que um virem dois

Se aproveitarmos as chances
Para mudar as circunstâncias
Imagine tudo o que poderíamos fazer se nós ...
Enviarmos
Mais e mais
Uma só mão pode curar outra
Faça parte
Atinja o seu coração
Basta uma faísca para fazer uma fogueira
Com um pouco de ação
A reação em cadeia nunca vai parar
Nos faz mais fortes
Acenda uma Luz e Envie-a

Oh, envie
Há poder em todas as escolhas que fazemos
Então eu estou começando agora, não há tempo a perder
Uma palavra só uma palavra até você querer realmente dizer o que disse
E um amor não é um amor até que você o entregue

Acenda uma Luz e Envie-a

domingo, 27 de setembro de 2009

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Quem sou eu?

Sou poeta desnorteado,
amante babélico.

Sou criança crescida,
adulto desmemoriado.

Sou gente esquecida,
gente amargurada.

Sou quem vos escreve
na noite calada.

(Jessy Beraldo)



quarta-feira, 2 de setembro de 2009

"Quero conhecer, para melhor sentir;
e sentir para melhor conhecer!"

-Paul Cézanne

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Carta

Acredito que esta sera mais uma de
minhas cartas na sua coleção.
Sem importancia.
Após tanta frustração,
buscando algum sinal de afeto.
Desisto.
Ouço rumores de seu afeto
por mim.
Mas não acredito,
pois você nunca me dera oportunidade
provar quão meus sentimentos por ti
são, eram, reais.
Seu desapego me fere, e não posso mais
conviver com essas marcar em meu peito.
Separemo-nos.

(Jessy Beraldo)

terça-feira, 25 de agosto de 2009

De-lírio

Delírio
de um lírio
- Eu rio
Do lírio
Num rio
De-lírios

(Jessy Beraldo)

Ambigrama

*Ambigrama é uma representação gráfica de uma palavra que pode ser vista rotacionada ou invertida horizontalmente com a mesma fonética ou representação visual.


(preste atenção na assinatura que esta circulada)



( Jessy Beraldo )

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Ligação

Na calçada, sentada.
Fitando uma leve folha cai suavemente de sua arvore rumo ao chão gélido.
Um motociclista passa veloz neste instante. Mais á frente um bêbado ambulante desmaia no meio do asfalto duro e sujo. A sujeira não o incomoda, somente o fato de querer dormir.
O motociclista desvia com astucia, e chinga o homem ali deitado.
A folha termina seu percourso ate o solo e depois é levada por uma leve brisa de outono.
Na calçada, ainda sentada.
Percebo enfim um senhor juntando a pouca força que ainda o resta para se levantar e seguir seu rumo, rumo ao seu lar.
Perco-me em meus pensamentos, enquanto levanto e sigo para minha própria casa. Será que
se aquela pequena folha não tivesse caido, o motociclista não passaria por aquela rua e consequentemente não precisaria desviar do bêbado deitado no asfalto, ou seria mera coincidencia?! Estariamos todos envolvidos de algumas forma?
Ou Talvez eu esteja assistindo muito a televisão!


(Jessy Beraldo)

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Ah,Um Soneto...

Meu coração é um almirante louco
que abandonou a profissão do mar
e que a vai relembrando pouco a pouco
em casa a passear, a passear...

No movimento (eu mesmo me desloco
nesta cadeira, só de o imaginar)
o mar abandonado fica em foco
nos músculos cansados de parar.

Há saudades nas pernas e nos braços.
Há saudades no cérebro por fora.
Há grandes raivas feitas de cansaços.

Mas — esta é boa! — era do coração
que eu falava... e onde diabo estou eu agora
com almirante em vez de sensação? ...


-Álvaro de Campos (Fernando Pessoa)

sexta-feira, 10 de julho de 2009

I-A-TÍ HIATO

Céu estrelado
Aponta horóscopo
Nossos signos

Vão
encontrados
Via constelação
Dadas mãos,linhas

, dos navegantes
Em mar de timoneiro
Mesmo cruzeiro,
Eles
Nós
I-a-tí
hiato.

*Presente de Tony Anderson, um novo amigo poeta.

terça-feira, 30 de junho de 2009

?!?!?!

Um homem que não pensa por si mesmo, definitivamente não pensa.

-Orkut - Sorte de hoje!

Achei interessante, porque no final das contas nós pensamos apenas no que este mundo mesquinho impõe para nós e nas linhas de raciocinios que essa sociedade detestável nos dita, raramente aparecem alguns seres taxados de loucos que contradizem esta lavagem cerebral, daí surgem os GRANDES GÊNIOS que com sua audacia conseguiram revolucionar a história !

(Jessy Beraldo)


quarta-feira, 24 de junho de 2009

Sepulcro


Minh'alma grita, sufocada, apavorada.
Meu corpo inerte.
Minha alma busca, alguma coisa,
qualquer coisa para sentir-se liberta,
mas há uma corrente chamada consciência
obrigando-me a ficar, e observar meu corpo inerte.
Então um fervor me arde a alma. Será o fogo do inferno?
Não há chamas, somente uma agonia pertubante,
enlouquecedora
capaz de alienar até a mais pacifica mente existente.
E meu corpo inerte, sendo corroido por serezinhos microscópicos,
apenas imóvel, preguiçoso, indolente.
Solitário em seu leito, há esperar somente o tempo.
Atormentada minh'alma adimira
este rosto inexpressivo, demasiado pálido e entende:
-Morri!
Tudo cessa, e se liberta.

(Jessy Beraldo)



terça-feira, 16 de junho de 2009

Alvares e a metáfora

Depois de uma intensa e filosófica aula de português, onde estudamos Alvares de Azevedo, em especial este trecho abaixo retirado de Noite na Taverna.

" —Por que empalideces, Solfieri? a vida e assim. Tu o saber como eu o sei. O que e o homem? e a escuma que ferve hoje na torrente e amanha desmaia: alguma coisa de louco e movediço como a vaga, de fatal como o sepulcro! O que e a existência? Na mocidade e o caleidoscópio das ilusões:: vive-se então da seiva do futuro. Depois envelhecemos quando chegamos aos trinta anos e o suor das agonies nos grisalhou os cabelos antes do tempo, e murcharam como nossas faces as nossas esperanças, oscilamos entre o passado visionário, e este amanha do velho, gelado e ermo—despido como um cadáver que se banha antes de dar a sepultura! Miséria! loucura!

—Muito bem!! miséria e loucura! —interrompeu uma voz.

O homem que falara era um velho. A fronte se lhe descalvara, e longas e fundas rugas a sulcavam—eram ondas que o vento da velhice lhe cavava no mar da vida. . Sob espessas sobrancelhas grisalhas lampejavam-lhe os olhos pardos e um espesso bigode lhe cobria parte dos lábios. Trazia um gibão negro e roto, e um manto desbotado, da mesma cor lhe caia dos ombros.


—Quem és, velho?—perguntou o narrador.

—Passava lá fora, a chuva caia a cântaros: a tempestade era medonha: entrei. Boa-noite, senhores! se houver mais uma taça na vossa mesa, enchei-a ate as bordas e beberei convosco.


—Quem es?

—Quem eu sou? na verdade fora difícil dizê-lo: corri muito mundo, a cada instante mudando de nome e de vida. [...] Quem eu sou? Fui um poeta aos vinte anos, um libertino aos trinta —sou um vagabundo sem pátria e sem crenças aos quarenta. "




Só me restou criar uma frase metafóricamente poetica sobre a brevidade da vida:




" A vida é um diario a ser queimado, até que vire apenas cinzas,
e sua linhas e entrelinhas serão lembradas somente
por quem um dia o teve em mãos."


(Jessy Beraldo)

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Funhouse ( Repostando)





Se Deus é um "DJ",
minha vida é só
mais uma de suas balada.
Na qual EU tento
dançar no mesmo
compasso.

(Jessy Beraldo)


-Minha primeira postagem do blog

sábado, 30 de maio de 2009

Vicio

Pintar é como
Estar sob o efeito
De uma droga alucinógena.
Armado apenas com,
Tintas e pincéis,
Prestes a ser atacado
Por uma tela vazia.

Seu instinto é seu guia!

Pode-se pintar coisas
Bonitas, horrores,

Amores...

...A vida!



(Jessy Beraldo)

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Ser ou não Ser... Fotografa?



Um bom amigo inspirou-me a tirar fotos,

será que eu daria uma boa fotografa?

Lembrando que eu nunca havia trabalho com fotos artísticas!

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Retrato

Eu não tinha este rosto de hoje,
assim calmo, assim triste, assim magro
nem estes olhos tão vazios,
nem o lábio amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força,
tão paradas e frias e mortas;
eu não tinha este coração
que nem se mostra.

Eu não dei por esta mudança,
tão simples, tão certa, tão fácil:
- Em que espelho ficou perdida
a minha face?
(Cecília Meireles)

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Sem Assunto

Nada a ser feito,
Só me resta escrever.

Sobre a vida?
Talvez!
Viva profundamente, insanamente.

Sobre a morte?
Quem sabe.
Tudo tem de ter um "
the end" ,
inclusive nós mesmos.

Sobre mim?
Meus sonhos, desejos?
Perda de tempo!
As artes.

(Jessy Beraldo)

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Lembranças I

Assim como uma faca,

Veloz e certeira.

Tu atinges minha mente,

Fazendo-me lembrar

De tempos remotos,

Cenas que pareciam

Perdidas,

Repassando, agora,

Num telão cinematográfico ilusório,

Feito sob medida de meu cérebro,

Para meu coração.

Que pulsava extasiado,

Ao recordar daquela

Pessoinha inocente, aventureira,

Brincando na rua, descalça,

Correndo atrás de uma bola,

Feliz da vida!

Pena, ainda não terem inventado um maquina do tempo!

( Jessy Beraldo)

sábado, 25 de abril de 2009

A Estrela




Vi uma estrela tão alta,
Vi uma estrela tão fria!
Vi uma estrela luzindo
Na minha vida vazia.
Era uma estrela tão alta!
Era uma estrela tão fria!
Era uma estrela sozinha
Luzindo no fim do dia.
Por que da sua distância
Para a minha companhia
Não baixava aquela estrela?
Por que tão alto luzia?
E ouvi-a na sombra funda
Responder que assim fazia
Para dar uma esperança
Mais triste ao fim do meu dia.






(Manuel Bandeira)

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Frase

"A maior virtude de um poeta é compartilhar a
alienação das palavras sentimentalistas."

(Jessy Beraldo)



domingo, 22 de março de 2009

Amor Virtual

Ele diz: Oi

Ela diz: Oi

Ele diz: Tudo bem?

Ela diz: Tudo e com você?

Ele diz: Também! Quer ser minha namorada?

Ela diz: Risos... Eu nem te conheço.

Ele diz: Mas eu conheço você!

Ela diz: Como?

Ele diz: Você é o meu grande amor.

Ela diz: Aham!

Ele diz: Sim, você é!

Ela diz: Como você pode ter tanta certeza?

Ele diz: Não tenho.

Ela diz: Então!

Ele diz: Mas eu te amo.

Ela diz: Você que acha isso, não eu.

Ele diz: Hum... Então já vou.

Ela diz: Espere!

Ele diz: Por quê? Você não me quer.

Ela diz: Tenho uma pergunta.

Ele diz: Diga-me.

Ela diz: O que você faria se estivesse amando uma
pessoa que nem conhece?

Ele diz: Tentaria ficar com ela!

Ela diz: E se ela não fosse aquilo que estava
esperando?

Ele diz: Eu me arriscaria, pois a vida é para ser vivida,
e arriscar torna a vida mais interessante!

Ela diz: Isso é a mais pura verdade.

Ele diz: Era tudo o que queria me perguntar?

Ela diz: Hum... Não!

Ele diz: Tem mais?

Ela diz: Tem sim, mais é meio...

Ele diz: ... Complicado!?

Ela diz: Exatamente.

Ele diz: Quer um conselho?

Ela diz: Adoraria, ainda mais sendo seu.

Ele diz: Diga que me ama!

Ela diz: Risos...

Ele diz: Vamos, diga!

Ela diz: Quer ser meu namorado?

Ele diz: Mas você nem me conhece.

Ela diz: Conheço sim, porque você é a minha
alma gêmea!

Ele diz: Serio?

Ela diz: Sim, e eu te amo.

Ele diz: Risos... Aceito seu pedido, sabe por quê?

Ela diz: Por quê?

Ele diz: Porque EU TE AMEI DESDE O COMEÇO! 


(Jessy Beraldo)

Umbral ou Improviso




UMBRAL OU IMPROVISO.



Pintura acrílica, 40cm x 60cm, Jessy Beraldo
20, Março, 2009



Umbral, para o espiritismo é um estado ou lugar transitório por onde passam a maioria dos homens após a morte, no qual experimentam sofrimentos "físicos" e morais, como a sensação da necrose do corpo e a vergonha de se ver incapaz de ocultar suas fraquezas e desejos mais íntimos dos olhares curiosos e/ou inquisidores de outros espíritos.

sexta-feira, 20 de março de 2009

Soneto da saudade, para um amigo.

Um pesar

Invade-me o peito.

Que me dói,

Perturba-me.


Uma nostalgia

Sem limites,

Quão me deixa

Insana.


Palavras a serem ditas,

Olhares a serem trocados,

... Caricias inexistentes.


Uma magoa que carregarei

Até que, por fim.

Nos encontremos


(Jessy Beraldo)

sábado, 7 de março de 2009

Amor a primeira vista

Havia um
garoto...
Havia uma garota...
Houve olhares.

Tímidos, porém
Notórios a ambos.

Calor...

Então
um comprimento,
Como um sussurro...
No entanto
eufórico.

Paixão...

Um gesto, dele.
Um sorriso,
dela.
Feito imã,
Mãos atraem-se.

Números
trocados.
[...]
Encontros marcados.

Amor... A primeira vista.

( Jessy Beraldo )

sábado, 28 de fevereiro de 2009

Manhã de Sábado

Da janela,
O Sol vejo despontar.

Vagarosamente retiro-me
Da cama.

Adequar-me vou,
Para mais um dia.

Desvendar irei,
Um caminho novo
Para o contentamento.

( Jessy Beraldo )

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Dance

Viver a vida
É como
Dançar.

Uma música
Oscilante,
provocante.

Claro!
Não podemos evitar
Pés pisados,
Por
quem, ainda
Não sabe viver.

Mas não esqueça,
Chame
alguém,
Qualquer um
Para contigo
dançar!

Afinal,
Deus,
Não criou sexos opostos,
Para que
ambos
Vivessem na
Profunda e tenebrosa
Solidão.

Assim
sendo...
Ame!
E,...
Dance.

( Jessy Beraldo )