domingo, 22 de março de 2009

Amor Virtual

Ele diz: Oi

Ela diz: Oi

Ele diz: Tudo bem?

Ela diz: Tudo e com você?

Ele diz: Também! Quer ser minha namorada?

Ela diz: Risos... Eu nem te conheço.

Ele diz: Mas eu conheço você!

Ela diz: Como?

Ele diz: Você é o meu grande amor.

Ela diz: Aham!

Ele diz: Sim, você é!

Ela diz: Como você pode ter tanta certeza?

Ele diz: Não tenho.

Ela diz: Então!

Ele diz: Mas eu te amo.

Ela diz: Você que acha isso, não eu.

Ele diz: Hum... Então já vou.

Ela diz: Espere!

Ele diz: Por quê? Você não me quer.

Ela diz: Tenho uma pergunta.

Ele diz: Diga-me.

Ela diz: O que você faria se estivesse amando uma
pessoa que nem conhece?

Ele diz: Tentaria ficar com ela!

Ela diz: E se ela não fosse aquilo que estava
esperando?

Ele diz: Eu me arriscaria, pois a vida é para ser vivida,
e arriscar torna a vida mais interessante!

Ela diz: Isso é a mais pura verdade.

Ele diz: Era tudo o que queria me perguntar?

Ela diz: Hum... Não!

Ele diz: Tem mais?

Ela diz: Tem sim, mais é meio...

Ele diz: ... Complicado!?

Ela diz: Exatamente.

Ele diz: Quer um conselho?

Ela diz: Adoraria, ainda mais sendo seu.

Ele diz: Diga que me ama!

Ela diz: Risos...

Ele diz: Vamos, diga!

Ela diz: Quer ser meu namorado?

Ele diz: Mas você nem me conhece.

Ela diz: Conheço sim, porque você é a minha
alma gêmea!

Ele diz: Serio?

Ela diz: Sim, e eu te amo.

Ele diz: Risos... Aceito seu pedido, sabe por quê?

Ela diz: Por quê?

Ele diz: Porque EU TE AMEI DESDE O COMEÇO! 


(Jessy Beraldo)

Umbral ou Improviso




UMBRAL OU IMPROVISO.



Pintura acrílica, 40cm x 60cm, Jessy Beraldo
20, Março, 2009



Umbral, para o espiritismo é um estado ou lugar transitório por onde passam a maioria dos homens após a morte, no qual experimentam sofrimentos "físicos" e morais, como a sensação da necrose do corpo e a vergonha de se ver incapaz de ocultar suas fraquezas e desejos mais íntimos dos olhares curiosos e/ou inquisidores de outros espíritos.

sexta-feira, 20 de março de 2009

Soneto da saudade, para um amigo.

Um pesar

Invade-me o peito.

Que me dói,

Perturba-me.


Uma nostalgia

Sem limites,

Quão me deixa

Insana.


Palavras a serem ditas,

Olhares a serem trocados,

... Caricias inexistentes.


Uma magoa que carregarei

Até que, por fim.

Nos encontremos


(Jessy Beraldo)

sábado, 7 de março de 2009

Amor a primeira vista

Havia um
garoto...
Havia uma garota...
Houve olhares.

Tímidos, porém
Notórios a ambos.

Calor...

Então
um comprimento,
Como um sussurro...
No entanto
eufórico.

Paixão...

Um gesto, dele.
Um sorriso,
dela.
Feito imã,
Mãos atraem-se.

Números
trocados.
[...]
Encontros marcados.

Amor... A primeira vista.

( Jessy Beraldo )